3 coisas que me fazem revirar os olhos

1. Sabem aquele video da mulher que andou não sei quantas horas em Nova Iorque e foi assediada não sei quantas vezes? Reviro os olhos quando se esquecem da mensagem que o video transmite. Reviro ainda mais os olhos quando têm de fazer versões masculinas de todos os videos que alertam para o assédio a mulheres, ainda para mais fazem vídeos cómicos, descredibilizando a mensagem que os vídeos transmitem.
Para que fique registado: o video de Nova Iorque não é sobre como uma mulher fica ofendida por um tipo lhe dizer que tem de sorrir. ("Omg, como é que ela considera um Bom Dia assédiooo?" perguntam muitos) mas sim sobre o facto dos homens se acharem no direito de falar, assobiar, elogiar, seguir, ser nojentos, etc e esperarem resposta simpática em troca. O corpo de outra pessoa não está ali para ser comentado. Maior parte das mulheres gostava de ir para o emprego em paz sem ter de pensar a cada cinco minutos: "Ok, é este que me vai violar e matar?"

2. Também reviro os olhos quando leio os comentários femininos a este vídeo: "Ela recebe 100 piropos, e eu recebo zero, devo ser muito feia." Só para que conste que eu não sou a pessoa mais bonita de todo o sempre. Sou baixinha e não tenho muitas formas. Quando tinha treze anos tinha muito menos formas e vestia-me como um rapazinho. Foi aos treze anos, ou menos, que comecei a receber piropos e assobios na rua. Acho que não tem a ver com a beleza, sinceramente. E deviam dar graças por não terem de aturar nojeiras vindas de homens ainda mais nojentos.

3. A aceitação das pessoas em relação a esse vídeo. Muitas mulheres nos comentários: "Pfff qual a surpresa? Acontece sempre e vai continuar a acontecer." e aceitam isso? Eu não. Este vídeo serve para abrir os olhos de muitos homens, mas vai falhar redondamente principalmente devido ao "Boys will be boys" seguido de um encolher de ombros. É mais "creeps will be creeps" e eu não aceito isso. Não aceitem também. Passem-se quando virem um amigo a fazer piropos. Não se deixem enganar. Muitas mulheres sorriem ao ouvirem como forma de defesa.



(( Outras noticias: já escrevi mais de 6000 palavras no NaNoWriMo, omgoooosh!))

6 comments:

  1. Muito bem dito, Cláudia! Concordo em absoluto!
    Eu vi o video e acho incrível a reacção que pelos vistos certas mulheres tiveram àquele assédio e piropos rafeirosos. Não sei como isso pode contribuir para a elevação do ego de uma mulher.
    xx

    ReplyDelete
    Replies
    1. Nem eu. Não percebo como podem gostar disso. Não percebo mesmo.

      Delete
  2. Eu nem vi o video para não correr o risco de espatificao o portátil visto q n tenho outro. Esse tipo de atitudes por parte de gajos mete-me profundamente nojo, desde os meus 13, 14 anos que gramo com piropos na rua, nojeiras, badalhocadas, e ou faço que não ouço, ou se já venho entornada, salta-me a tampa e respondo á letra. Ainda recentemente passei por duas dessas que me forderam a cabeça, uma foi um dia ir ás pressas de manhã levar o puto á escola enfiada numas calças de fato de treino larguérrimas e todas coçadas e cheias de mau aspecto, ténis e um camisolão onde cabiam 3 de mim, e olha que sou gorda, mas no regresso tve de gramar com um bando de nojentos das obras em direcção ao serviço a mandarem bocas a tudo o que é gaja que passava. Nada a ver com a mulher ser boazuda, gira, ou usar roupas provocantes, nopes, nodja que é nodja manda bocas de merda a qq gaja, não é nada esquisito, e juro que após ter engordado 20 kg com o nascimento do meu filho, pensei que me tinha livrado destas merdas. NO dia seguinte tive o azar de apanhar um velho daqueles mesmo nojentos babões q mal eu passo - e nesse dia ia de saia travada, e saltos - começa a debitar merda. Parei, voltei para trás e perguntei se nos conheciamos. o homem disse q não. Perguntei se eu lhe tinha faltado ao respeito. O velho, já notoriamente incomodado, responde q não com muitos maus modos. Aí perguntei porque carga de água então é que ele se achava no direito de me faltar ao respeito a mim, de me rebaixar, e de me dirigir a palavra sem me conhecer de lado nenhum. Começa o velho chamar-me nomes e a mandar-me ir á minha vida e estar caada e eis q para um carro com uns jovens do bairro social aqui da zona lá dentro e perguntam ao velho o q se passa, ao q o homem diz que eu sou maluca e estou para ali a chatear-lhe a cabeça. Um dos gajos sai do carro e só responde "O senor está a chamar-lhe puta de merda, vaca e ela é que é maluca e o está a chatear? E se fosse eu a fazer isso á sua filha, ou á sua neta, ou a qualquer mulher da sua familia, também achava bem? Ponha-se é na alheta, velho nojento." como foi chamado á atenção por um gajo co quase dois metros, vestido á guna, do bairro, e de cor, o velho pôs-se a marchar de rabo entre as pernas, mas comigo não soube ter respeito. O rapaz só me disse que se tinha metido barulho prque se fosse com a namorada ou a irmã ou a mãe dele também não ia gostar, e eu fiquei SUPER espantada com a atitude do tipo. Enfim, há coisas que ainda pode ser que venham a mudar. O mais engraçado é que se for ao contrário, os homens ficam á nora e muito ofendidos, e sem reacção, há muitos anos atrás eu e uma amiga mandavamos umas bocas tipo "és podre de bom, seu jeitoso" e não havia reacção a não ser um ar muitoooo chocado...
    http://bloglairdutemps.blogspot.pt/

    ReplyDelete
    Replies
    1. Omg essas coisas que contas! Que nooooojjjoooo! Fazes bem em responder, o pior é que não nos levam a sério. Que raaaaaiva. É por estas e por outras que adorava andar com o taco de baseball atrás. Sabes o Bear Jew do Inglorious Basterds?! Em vez de andar a esmagar cabeças de nazis, eu esmagaria cabeças de trastes que mandam piropos. GRRR
      E sim, homens que se colocam no lugar das mulheres ficam sempre muito chocados e incomodados. Deviam todos passar por isso.

      Delete
  3. Uma das coisas que mais me irrita nisto é muitos acharem que ter uma sensação de nojo é super exagerada porque afinal ''ninguém nos fez nada'' - piora quando opiniões destas vem de mulheres. Estava a ver uma conversa no canal Q sobre piropos e o que se falou nem foi sobre o conteúdo do piropo, foi o poder que se dá a quem o faz e a sensação de impotência com que ficamos. Mas mais uma vez, ficar indignado é considerado exagerado e já pensei duas vezes se não tinha sido dura com alguém até perceber que tinha todo o direito de me chatear. Afinal, se uma coisa destas me faz sentir péssima e querer vomitar, não estou no direito de retribuir o elogio? À semelhança da história da Miranda, há dias um gajo manda uma boca, e eu depois de processar aquilo tudo, volto pra trás e pergunto-lhe o que se passa e a criatura finge que não me ouviu. Ao contar à minha mãe ela riu-se do ridículo do homem, mas já a apanhei a desculpar comportamentos desses e isso entristece-me, já lhe é habitual. Já agora, uma vez na rua, dois gajos da minha (nossa) idade durante o trabalho deles (a descarregar carnes pra um talho), fardados e com a matrícula visível, no meio duma rua super movimentada, mandam uma boca nojenta. A minha amiga responde à altura e fizemos queixa deles, mas nunca mais se fez nada. Minutos depois, já numa rua sem movimento, eles passam devagar e começo a ficar com suores frios, mas os cobardes depois aceleram e gritam pela janela : vai lavar as cuecas! Até agora não percebi :c

    ReplyDelete
  4. eu nem percebo porquê as bocas. acham mesmo que vão ficar bem vistos a dizer coisas do género? uma coisa é irem ter contigo e elogiarem-te educadamente. tanta vez que eu abordei pessoas que achava bonitas, ou com estilo, elegância, fotogenia. agora essas do "traçava-te toda"... uma vez um nojento de merda perguntou à minha mãe, estava ela sentada apenas com um vestido de verão, "quanto é que é!? quanto é que cobra?" e ela só me disse depois. se eu lá estivesse podes ter a certeza que lhe apertava o pipo até ficar com pouco oxigénio no cérebro! depois há a clássica "São doidas! Estão drogadas! Estão com falta de pau! São lésbicas!" se os mandamos à fava, mesmo tendo nós a razão do nosso lado. Há tanta coisa errada com isto que só visto. Muito passa pela educação, filhos a seguirem exemplos dos pais, mas isso não é desculpa. Esses sim, é que têm cabeça e corpo de contentor... do lixo. Se eu tivesse um filho que bradasse às mulheres pela rua "dava-te umas que até assada ficavas!" (como já ouvi, e não foi do Bocage!) dava-lhe uma sova de cinto até me ficar a doer o braço.

    ReplyDelete

Translate

ShareThis