Don't Shoot // I Can't Breathe




Enquanto o Tumblr está em altas com o que se passa na América...não vejo bloggers a falarem no assunto, o que é estranho!

Não sei se têm visto as notícias, mas eu tenho seguido estes casos graças à Internet, e sinto que tenho de falar sobre isso porque me revolta e causa-me confusão.

Encontrei isto algures:


E não podia estar mais certo.
Faz-me muita confusão como é que um país que se auto-intitula o país da Liberdade, deixa acontecer certas coisas.
Como é que Mike Brown foi morto com uma data de tiros, estando desarmado e nada aconteceu ao polícia que o matou? (Atenção que ele foi suspenso mas continuou a receber salário, além de que grupos racistas angariaram dinheiro para o pobre polícia)
Como é que Eric Garner foi asfixiado até morrer por um polícia, está filmado e o médico legista declarou "homicídio" e nada aconteceu a esse polícia?

Como? Como? COMO?

Há provas espalhadas por toda a Internet (basta uma pequena busca) para ver que houve má acção dos polícias. Há provas que houve acções levadas a cabo pelo preconceito e racismo! Darren Wilson, o que matou Mike Brown em Ferguson, tem antecedentes de comportamento racista.
E nada aconteceu! Nada!

Não posso viajar para a Améria mas se pudesse estava lá a revoltar-me com eles. Posso sim escrever neste blog sem importância sobre o que aconteceu. Para que não se esqueçam! Para que saibam que as vidas destes homens importavam e que #Black Lives Matter!

E o problema é que estes dois casos não são únicos! Há muita violência desnecessária por parte dos polícias americanos contra pessoas de cor.

Querem mais? Eu dou-vos mais:



PS: Tinha muitos mais coisas para pôr...mas o post ficaria muito grande.

6 comments:

  1. Estava a falar com uma amiga minha sobre isto tudo e uma das coisas que me deixa toda comida da cabeça é perceber porque é que o KKK é legal nos EUA? Porque é que aquilo ainda faz o que faz e ninguém faz nada, quando faz vítimas num país, como dizes, que se orgulha de se chamar país da liberdade. Esta questão toda do racismo têm muito por onde caminhar porque, como via há dias numa entrevista no Daily Show (se não me engano) o racismo não vai passar com o tempo porque os americanos não são confrontados com esse desastre como os alemães tiveram que ser em relação ao Holocausto, makes sense? E quem pega nessa carta do racismo é acusado de choramingar. Opá sinceramente ser americano é levar nos ombros um peso gigante nessa falha de respeito aos direitos humanos.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Parece que estão a tentar remendar um barco quase a afogar-se e mal se costura um remendo abre outro buraco.

      Delete
  2. Os Estados Unidos deve ser o país mais racista do mundo, a par da África do Sul.
    E racismo institucional, o que é ainda pior!
    xx

    ReplyDelete
  3. Não comento este assunto no meu blog porque o dito é um blog de frivolidades e não de activismo politico. Comento em casa, com o meu marido, perante o nosso filho de seis anos que após ter andado num infantário onde era das poucas crianças brancas que lá havia, agora anda numa escola onde há 4 crianças de cor e uma cigana. Falo disto perante ele para que ele não se esqueça que as pessoas são todas iguais, e têm os mesmos direitos e deveres. Nunca cá em casa o meu filho ouviu a palavra preto ou negro ou black relativo a pessoas de outra cor, e quando no infantário conheceu os primeiros, chegou a casa a falar do seu novo amigo o Miguel castanho, porque havia um Miguel cor de rosa. Espero que ele não venha a ser racista, mas ao mesmo tempo espero que ele tenha discernimento para não deixar que tenham comportamentos racistas com ele. O que se passa nos EUA a mim não me surpreende em nada, não suporto o american way of life, não suporto o american dream, não suporto todas aquelas pequenas coisas que fazem dos EUA aquilo que é e que tanta gente aplaude e acha fenomenal, eu acho nojento, u país de escravos do capitalismo, de misóginos, de chauvinistas racistas - uma vez a responder a uma cena norte americana havia uma parte em que eu tinha de assinalar a minha raça, e a quantidade de hipóteses que aquilo trazia não cabe na cabeça de ninguém, incluindo Latin. Assinalei Caucasian por achar que, com a minha pele tipo vampiro á meia noite, seria essa a escolha acertada, a americana que estava a ajudar-me a preencher diss-me logo que sendo portuguesa teria de assinalar Latin... ou seja, quem não fosse britas ou alemão ou francês, ou nórdico, não era considerado caucasiano pelos americanos, até Slavic eles tinham lá na raça!!! A mim metem-me nojo, e o comum do norte americano é sempre aquele serzinho pequenino de mentalidadezinha kmart bem pequenina e bem enclausurada naquilo que passa de pais para filhos lá dentro da america profunda. No entanto, as pessoas de cor também são muito racistas infelizmente, até mesmo dentro da própria raça, acredita. Tipo se fores de cor mas mais escuro ou mais claro, isso é levado em conta por eles e há racismo dentre desses grupos, é do caneco. Mas pior que isso para mim é o estado islâmico, só que esses são outros trezentos.
    http://bloglairdutemps.blogspot.pt/

    ReplyDelete

Translate

ShareThis