Da Actualidade #1

Há muitas coisas que leio e que quero comentar aqui e não o faço porque isto não é um blog de cusquices. No entanto, há certos assuntos que têm de ser falados.
Vamos ao primeiro:



O crominho do Ídolos. Anda tudo histérico no Facebook com isto. Não é caso para menos, mas antes de falarmos temos de ver que este programa está mesmo feito para gozar com as pessoas visto que há um pré-casting, antes do júri, em que a produção ouve toda a gente e mesmo assim envia os "cromos" para o júri. Se já viram esta edição do Ídolos, podem reparar que o júri muitas vezes pede para os ditos "cromos" cantarem uma segunda música, não para darem uma segunda oportunidade aos pobres coitados, mas sim para aproveitar tudo o que aquele cromo tem para oferecer.

Odeio essa exploração das pessoas.

Mas temos de ver pelo outro lado. Em todas as edições dos Ídolos houveram cromos. Todas. E não me digam que as pessoas que vão lá concorrer não viram as edições anteriores. Não me digam que elas não sabem que existe uma hipótese de serem posto na categoria dos "cromos" e de serem gozados. Ninguém os obriga a ir, só lá vai quem quer. É esta a única defesa da produção sinceramente.

Se humilham e gozam as pessoas por "boa televisão" e por audiências, então são só estúpidos. O Ídolos e X-Factor existem à pala dos programas originais na América e Inglaterra. Se formos bem a ver os originais, sim, há cromos, e não são poucos. Agora se formos comparar a edição de um com outro, aí sim vemos diferenças. Tudo em prole das audiências. não é? Mas o Ídolos inglês não precisa de pôr bonecada idiota, nem gozar com o físico de uma pessoa para ter audiência. Curioso, não é? No X-Factor e Ídolos normalmente põem só os maus cantores a cantar e pronto, está a parte dos Cromos feita. Não há cá sons idiotas comprados das sitcoms do anos 90, não há patas de dinossauros a esmagar os que cantam mal, não há orelhas gigantes. Maior parte dos cromos do inglês e americano nem leva comentários, mas quando levam...epá, são comentários bem feitos.

O que nos leva à segunda parte. Eu sei que o Senhor Boucherie tem a fantasia secreta de ser o Simon Cowell, mas o coitado roça o ridículo ao tentar imitá-lo. Se formos a ver o júri do X-Factor inglês, por exemplo, podemos ver que não é preciso ser absolutamente estúpido e mal educado para ter audiências. O Simon pode ser desagradável, pode. Mas ele é genuino. Ele é assim. Ele consegue dizer piadinhas, mas depois diz com um ar simpático: "Sorry but it's a no for me." Ele chega a ter pena dos que claramente têm ali um atraso. Ele é mau, porque é sincero. O Boucherie diz aquelas piadinhas feitas dum jeito muito pouco natural e sincero, diz que "Tu não és um cantor, pá!" com toda a certeza do mundo, sendo que ele também não é um cantor e nem está ligado à música (onde está a moral para julgar os outros?), ele é simplesmente desagradável para as pessoas e epá! Tudo para as audiências!

A Cheryl Cole, do X-Factor, leva aquele lema do "kill them with kindness" a sério. É boa pessoa e raramente fala mal de alguém (ela passa-se com pessoas arrogantes!). No entanto...o X-Factor tem audiências. A Cheryl é cantora e teve anos de formação, a Maria João Bastos não. Esta segunda só se põe a rir, a cantar com os concorrentes (tipo...a sério?), e a julgar os outros como se entendesse da coisa. Fala de ter presença no palco como se andasse em concertos há vinte anos.

Estão a ver para onde estou a ir? A Sic não tem qualquer noção que se pode ter audiência sem humilhar as pessoas. Mas pode-se! O Masterchef Austrália é melhor que o da América porque eles são genuinamente boas pessoas que querem ajudar e ensinar os concorrentes. Não são maus só porque sim, como os outros da América.

Enquanto a Sic não aprender isto, eu aconselho a quem quer ir aos Ídolos a comprar um bilhete para a Inglaterra ou França e tentar a sua sorte lá. Enquanto não escolherem júri decente que de facto perceba de música ou que saiba o que é estar no mundo do espectáculo (eu sugeri estes no Facebook: "Júri para os Ídolos: Henrique Feist, Laurent (aquele das edições anteriores) e para a mulher...Susana Félix ou aquela que ganhou a Operação Triunfo, Vânia, acho. Pronto. Um júri que realmente percebe e faz parte da música. De nada Sic .") Enquanto não se acalmarem com as animações à lá Malucos do Riso, enquanto não pararem de explorar a infelicidade dos outros, não vai ser um bom programa. Lamento. 


Assunto nº2:  


Não sou fã das Kardashian mas respeito-as (principalmente à Kim) por ter conseguido uma carreira de milhões de dólares à pala de uma sextape que puseram na Internet contra a sua vontade. Transformou uma coisa negativa, em positiva. Props para ela! Também gosto das Kardashians por terem apoiado o Bruce Jenner na sua mudança de género. 
Respeito que as Kardashian  sejam sinceras em relação aos seus corpos. Lá no programa delas não escondem os botox que fazem, nem os tratamentos para a celulite.. A Kylie demorou, mas lá foi. Sou apologista que cada um é como cada qual e se ela quer fazer operações plásticas, que faça. Don't care. Só me irrita quando mentem sobre isso...porque depois é ver as miúdas novas a pintarem a boca que nem palhacinhas para imitar a dita cuja. Se fizeste alguma coisa ao teu corpo, own it! Principalmente se se nota. Se não? Não tens de contar a ninguém, mas não negues quando te perguntem! 
Props para a miúda por ter admitido que injectou os lábios. Se se sente bem assim, bom para ela! Não sei porquê grande alarido em volta disso. Ao menos admitiu, né? Não é como a Iggy Azalea que continua a negar que tem implantes no cu, apesar de ser óbvio que tem. Own it biatch! 

4 comments:

  1. A única coisa que alguma vez vi sair de jeito dos Idolos foi a Diana, que devia ter ganho, é a GRANDE voz feminina do Metal português e aquele programa apesar de claramente não ser para ela nem estar á sua altura, lá teve de se vergar e levar a mulher ao segundo lugar porque um talento daqueles temos pena mas não há como o negar - apesar dos cabrões dos franceses o terem negado, mas tenho para mim que foi tudo uma questão racial. Enfim.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Curioso falares nela porque ela é de Lagos! eheheheh Ela tentou o Festival da Canção, mas não teve votos suficientes.... Acho que vai lançar, ou já lançou, um disco. Gostei também muito da Sandra (da edição depois da da Diana), lembras-te? Cantou Wicked Game como ninguém!

      Delete
  2. /sigh nos dois casos.A Sic está a cavar o próprio buraco e não vai demorar muito para eles perceberem que esta mudança de atitude/júri vai lixa-los, oh well.
    O 2º assunto é um clássico, o pessoal vai preso por ter cão e por não ter, por isso :\

    ReplyDelete
  3. o Feist é que era mesmo! e saudades do Laurent!

    ReplyDelete

Translate

ShareThis