Recentes Leituras

Pronto, já tive a minha dose de livros da estante da minha mãe, agora quero fantasia!


Misery de Stephen King - Talvez por ter altas expectativas deste livro, tenha acabado de ler e dito "nhé!". Mas não se enganei. A personagem da Annie Wilkes ficou-me. Muito incomodativa....mas gostava que ele tivesse explorado mais a psique desta cabrinha. Teria dado um 3,5 se o Goodreads me deixasse porque sei que deve haver aí histórias melhores do King. Agora anseio ver o filme.


Memória das minhas putas tristes de Gabriel García Márquez - Não querendo tirar o crédito do homem ser um grande escritor, que deve ser, a sério que deve!, este livro não era para mim. Li, porque tinha curiosidade, estava de seca e é um livro pequeno....mas de resto...bah! Se calhar quando for mais velha (muito mais velha) me vá identificar com a história que ele conta, não senti nada. Não está no top dos livros que detestei mas ao lê-lo tive reminiscências de Mulheres de Bukowski e não tou para isso. Daria 2,5. E não ponho de parte a possibilidade de ler mais coisas deste autor.

4 comments:

  1. Lê a Crónica de Uma Morte Anunciada, do Garcia Marquez. Marcou-me, mas tinha 15 anos. Não posso crer que o Misery não te pôs a dar saltinhos nas cuecas!!! A psique da Wilkes não podia ser mais explorada, e aí é que reside - pour moi - a magia do livro, porque os malucos, nunca sabemos bem porque o são, nunca sabemos bem como se tornaram assim e o que é que os despoleta... andamos sempre em biquinhos dos pés junto deles, com muito cuidado com o que fazemos ou dizemos, principalmente se são pessoas obsessivas... a maioria das vezes nem há uma pisque a explorar, é uma coisa momentanea, um repente, uma louca que se lhes dá por razão nenhuma fora um desequilibrio quimico cerebral - ok, nota-se muito que lido com doenças mentais??? - mais a mais o King ali estava a exorcizar uns quantos demonios, uns quantos medos pessoais. Gostei muito da forma como nos é mostrada a resiliência do escritor, aquilo que ele faz para sobreviver, por medo, por puro terror daquela pessoa, revi-me muito naquele personagem. Mas não é nem de longe o meu King preferido, aquele que mais me tenha marcado ou emocionado. Se a novella The Body foi durante anos aquela que recordei com mais afeição e emoção, depois de ter lido o conto Big Driver, isso mudou. Volto a dizer, lê este conto. Mas lê em inglês, please,
    http://bloglairdutemps.blogspot.pt

    ReplyDelete
    Replies
    1. Porra tinha escrito a resposta e isto apagou-me tudo. Anyway.....o que eu gostava de perceber da psique da Annie era aquelas paragens que ela tinha. (Lembras-te? Que estava a falar e de repente parava e "desligava") A fúria súbita e outros pancadões até entendo. Ok, era mesmo louca. Mas gostava de saber o que pensava ela naquelas paragens....deixou-me muito curiosa!
      E sim, lerei esse conto.

      Delete
    2. eu fiquei sempre c a sensação de que ela n pensava nada, mesmo, o cérebro realmente desligava, apagava... mas é livro que n leio há uns 10 anos, se calhar já nem me lembro bem de tudo... pá, lê, meeeeeesmoooooo!!!

      Delete
  2. ''psique desta cabrinha'' - vai já pra usar no dia a dia x)

    ReplyDelete

Translate

ShareThis